Ilha santificada

13/05/2009

libertaMarcos tem atuação iluminada, defende três pênaltis, apaga o fogo do caldeirão da Ilha do Retiro e classifica o Palmeiras para as quartas-de-final da Libertadores 09.

Sport 1 (1) x (3) 0 Palmeiras

Para quem não assistiu ou não se lembra das atuações de Marcos na final da Libertadores de 1999 ou na semifinal de 2000, o jogo desta terça-feira diante do Sport pelas oitavas-de-final da edição de 2009 da mesma competição continental preencheu muito bem essa lacuna.

Mais uma noite heroica para o camisa 12 na Libertadores

Mais uma noite heroica para o camisa 12 na Libertadores

Se há dez anos o apelido “São Marcos” foi criado, esta noite ele foi definitivamente abençoado.

Com pelo menos quatro defesas dificílimas — sendo duas delas verdadeiros milagres, em cabeçada e finalização à queima roupa de Paulo Baier –, um dos maiores ídolos da história do Palmeiras — se não o maior — justificou essa alcunha e foi fundamental para a classificação de sua equipe, que atuou demasiadamente na defesa.

Armado no 3-2-4-1 que venceu o Colo-Colo na “Batalha de Santiago” da primeira fase, o Palmeiras, com os mesmos jogadores, mas ao contrário do que aconteceu no Chile, foi acuado durante todos os 90 minutos por um inflamado Sport — que teve seu habitual 3-4-1-2 modificado para um 4-2-2-2, com Igor na lateral-direita, Luciano Henrique no meio-campo e Ciro no ataque.

Nelsinho Baptista finalmente ousou e conseguiu surpreender Vanderlei Luxemburgo. Responsáveis pela criação do time da casa, Luciano Henrique e Paulo Baier descentralizaram Pierre e Souza, matando qualquer possibilidade de contra-ataque. A bola não era roubada no meio-campo — especialidade de Pierre — e o Palmeiras não tinha como ameaçar o gol de Magrão.

Do outro lado, Wilson e Ciro se movimentavam muito, confundiam a marcação do trio de zaga alviverde e criavam chances para quem vinha de trás — a grande maioria delas desperdiçada por Paulo Baier, que, exatamente por isso, deu lugar a Fumagalli no intervalo.

Dutra descia sempre com perigo pela esquerda e o Sport  tomou conta do primeiro tempo.

A segunda etapa começou do mesmo jeito, mas as chances de gol para o tetracampeão pernambucano eram bem mais raras. Justo no momento em que o Sport parecia cansado e não existia mais nehum tipo de organização tática de nenhum dos dois times — era ataque rubro-negro contra defesa alviverde — surgiu o gol do jogo. Aos 37, Luciano Henrique — em sua única jogada individual — driblou Wendel, ultrapassou Mozart, invadiu a área e bateu cruzado. A bola passou por Marcos e Wilson, debaixo do gol, só teve o trabalho de empurrar para as redes.

Aos 48 e com um jogador a menos — Wendel foi expulso aos 45 após entrada por trás em Luciano Henrique –, o Palmeiras sofreu dois grandes sustos. Primeiro, Ciro limpou a marcação de Maurício Ramos e, da risca da grande área, chutou forte. A bola explodiu na trave depois de leve desvio de Marcos. Na cobrança de escanteio, Durval subiu no terceiro andar e testou firme para o chão. A bola pingou e passou muito perto do travessão.

Fim de jogo e decisão nos pênaltis.

Mozart abriu os trabalhos e cobrou muito mal: chute cruzado e fraco para fácil defesa de Magrão.

Mais uma vez chamando a responsabilidade, Marcos defendeu a cobrança de Luciano Henrique.

Marcão e Igor — cada um para um lado — conferiram e empataram o placar em 1 a 1.

A partir daí, só gols palmeirenses e defesas do goleiro capitão. Danilo e Armero marcaram, enquanto Fumagalli e Dutra sucumbiram diante de “São Marcos”.

Final: 3 a 1, classificação do Palmeiras e mais um capítulo heroico na história de um dos maiores goleiros da história do Brasil.

O Palmeiras encara o Nacional de Montevideo nas quartas-de-final. O primeiro jogo, no Palestra Itália, acontece daqui a duas semanas.

Escalações:
Sport:
1 Magrão; 3 Igor, 2 César Lucena, 4 Durval e 6 Dutra; 25 Daniel Paulista (8 Sandro Goiano / 22′ do 1º) e 14 Andrade (22 Moacir / 14′ do 2º); 19 Luciano Henrique e 10 Paulo Baier (7 Fumagalli / intervalo); 17 Wilson e 11 Ciro.
Palmeiras : 12 Marcos; 15 Maurício Ramos, 23 Danilo e 13 Marcão; 5 Pierre e 21 Souza (2 Mozart / 31′ do 2º); 17 Wendel (expulso / 45’do 2º), 10 Cleiton Xavier, 7 Diego Souza (8 Willians / 20′ do 2º) e 6 Armero; 9 Keirrison (20 Ortigoza / 20′ do 2º).

Gol: Wilson (37′ do 2º)

Anúncios

Quarta agitada

30/04/2009

Dia 29 de abril marcou diversos fatos relevantes no mundo da bola. A seguir, alguns deles em forma de drops:

Batalha em Santiago: O Palmeiras venceu o Colo-Colo por 1 a 0 no Estádio Monumental com um jogador a menos e com gol aos 42 minutos do segundo tempo. Tá bom ou quer mais? A partida foi uma verdadeira epopeia verde, já que o Verdão precisava da vitória para se classificar e garantir os cinco representantes brasileiros nas oitavas-de-final da competição continental. Luxemburgo promoveu duas surpreendentes modificações no time titular ao colocar Wendel na lateral-direita e o jovem Souza ao lado de Pierre na proteção à zaga. Elas surtiram efeito e o primeiro tempo foi bem administrado pela equipe paulistana, que assustou os chilenos com dois chutes de Keirrison na trave e foi beneficiada pela lesão de Macnelly Torres logo aos 15 minutos. No intervalo, Luxa substituiu — precipitadamente — Wendel por Willians. O camisa 8 — há mais de um mês fora de combate devido a uma contusão — sentiu a falta de ritmo de jogo e foi praticamente nulo em campo. Aos 18, Marcão foi expulso e o jogo abriu de vez. Muitas chances para os dois lados, até que Cleiton Xavier arriscou da intermediária e acertou o ângulo do goleiro Muñoz com um pombo sem asa indefensável. Golaço e classificação heroica. Agora é esperar pelo adversário nas oitavas-de-final.

Que fase! Até quando perde, o Corinthians festeja. Mesmo tendo a invencibilidade de 25 jogos quebrada pelo Atlético-PR ao ser derrotado por 3 a 2 na Arena da Baixada, pela primeira perna das oitavas-de-final da Copa do Brasil, o alvinegro tem muitos motivos para comemorar devido às circunstâncias da partida. Depois de tomar um vareio do Furacão no primeiro tempo e levar o terceiro gol no comecinho da segunda etapa, o Corinthians reagiu e marcou dois importantíssimos gols com Cristian, aos 41, e Dentinho, aos 47. Os paulistas ainda desperdiçaram pênalti — muito mal marcado pelo pernambucano Nielson Dias — com Chicão. Os atuais campeões da Série B se classificam com vitória simples no jogo da semana que vem, no Pacaembu. A má notícia fica por conta da pancada sofrida nos arcos costais de Ronaldo — a possibilidade de fratura na costela já foi descartada pelos médicos corintianos –, que corre o risco de não jogar domingo contra o Santos pela decisão do Campeonato Paulista.

Irresistível Colorado: O Internacional venceu e convenceu mais uma vez na noite desta quarta. A vítima da vez foi o Náutico, que sucumbiu por 3 a 0 em pleno Estádio dos Aflitos, também pelas oitavas da Copa do Brasil. Nilmar, Taison e Marcelo Cordeiro marcaram os gols vermelhos. Surpreende a intensidade e a capacidade técnica e tática do time comandado por Tite, principalmente nos últimos jogos. Está certo que os adversários — Caxias (8 x 1), Guarani (5 x 0) e agora Náutico — não servem como um parâmetro totalmente confiável, mas a qualidade do futebol do Inter é tão alta que o rótulo de favorito à conquista do Brasileirão 2009 é mais que merecido. Pena é a notícia de que Nilmar provavelmente deixará o Beira-Rio na janela de transferências do meio do ano. Uma oferta de US$ 20 milhões por parte do italiano Palermo já teria inclusive sido aceita pelos dirigentes colorados.

Insatisfeito: “É quase seguro que eu vá embora”, frase de Carlitos Tevez em entrevista concedida ao repórter João Castelo Branco, da Espn Brasil, na zona mista após o jogo em que o Manchester United venceu o Arsenal por 1 a 0 pelas semifinais da Champions League 08/09. Buscando a titularidade absoluta — algo muito raro em se tratando de futebol europeu –, o argentino não está contente com sua situação no United, tendo que participar do rodízio promovido por Sir Alex Ferguson. Disposto a deixar o Old Trafford ao final da temporada, Tevez diz ter propostas de vários clubes europeus. As especulações dão conta de que o Real Madrid é o principal interessado.


Patrocínios

16/01/2009

sao-paulo501

palmeiras503corinthians5021

 

 

Trio de ferro paulistano, até há pouco preocupado com a questão, definiu ou está definindo quem anunciará em seus mantos sagradoslg_logo

O São Paulo prorrogou por mais um ano o contrato com a LG, parceira do clube do Morumbi desde 2001. Há dúvidas quanto ao valor: a maioria dos veículos de comunicação anuncia um acordo de R$ 15 a 16 milhões, mesma quantia paga na última temporada, no entanto a Máquina do Esporte, conceituado site especializado em marketing esportivo, divulgou R$ 18 milhões. A intenção inicial da diretoria tricolor era de firmar um acordo na casa de R$ 25 a 30 milhões, desejo que teve de ser adiado devido à crise mundial, mas que será retomado em 2010.samsung-logo

Saiu hoje a notícia de que o Palmeiras fechou com a Samsung por três anos um contrato de R$ 15 milhões anuais. Ex-patrocinadora do rival Corinthians, a empresa de eletrônicos coreana venceu a concorrência com a Fiat, que estampou seu logotipo na camisa palmeirense na última temporada.

No entanto, a automobilística italiana não parece querer desistir do futebol paulista e, seguindo o exemplo da fiat_logo_10cmSamsung, pretende trocar de rival. Segundo fonte de dentro da própria empresa, o presidente da Fiat no Brasil e o representante da marca em São Paulo se reuniram hoje, por volta das 17h, com o presidente corintiano Andrés Sanchez. O Corinthians busca um contrato na casa dos R$ 20 milhões e terá os patrocínios temporários da Ford (peito e costas) – concorrente da Fiat -, Vivo e Locaweb (mangas) para o amistoso de amanhã, às 16h, contra o Estudiantes no Pacaembu.