Segunda chance

12/05/2009

internacional502Bolaños está quase confirmado como reforço do Internacional. No atual melhor time do Brasil, equatoriano tem a oportunidade de ouro para brilhar fora de casa.

Luis Bolaños foi campeão da Libertadores pela surpreendente LDU em 2008. Um dos melhores jogadores — senão o melhor — daquela equipe, foi comprado no começo da temporada pelo Grupo Sonda por R$ 6 milhões e repassado ao Santos, chegando à Vila Belmiro com status de estrela. No entanto, demorou para adquirir a forma física ideal e, nas poucas oportunidades que teve, mostrou muito pouco futebol. Com a ascensão de Neymar e as boas atuações de Madson, foi definitivamente esquecido, não compondo sequer o banco de reservas durante a fase final do Campeonato Paulista.

Ele vai ouvir seu nome gritado no Beira-Rio?

Ele vai ouvir seu nome gritado no Beira-Rio?

Atento à situação e aproveitando o bom relacionamento com o grupo de investidores dono do passe de Bolaños, o Internacional está muito próximo de confirmar a assinatura de um contrato de quatro anos com o ponteiro.

A esperança colorada é de que ele repita as ótimas atuações que teve ano passado pela equipe que o revelou, quando jogava aberto pela esquerda, formando o trio ofensivo com o ponteiro-direito Guerrón e o centroavante Bieler.

O esquema do Inter não permite que Bolaños atue na mesma posição que o consagrou, porém, em um time entrosado e técnico, sua adaptação tende a ser mais fácil. Será boa opção para a reserva de Taison, podendo inclusive substituir D’Alessandro ou um dos volantes de chegada — Magrão e Guiñazu — em circunstâncias especiais.

Habilidade Bolaños tem. Só falta demonstrar capacidade e vontade de vencer em um nível mais elevado — o promissor Campeonato Brasileiro de 2009.


Quarta agitada

30/04/2009

Dia 29 de abril marcou diversos fatos relevantes no mundo da bola. A seguir, alguns deles em forma de drops:

Batalha em Santiago: O Palmeiras venceu o Colo-Colo por 1 a 0 no Estádio Monumental com um jogador a menos e com gol aos 42 minutos do segundo tempo. Tá bom ou quer mais? A partida foi uma verdadeira epopeia verde, já que o Verdão precisava da vitória para se classificar e garantir os cinco representantes brasileiros nas oitavas-de-final da competição continental. Luxemburgo promoveu duas surpreendentes modificações no time titular ao colocar Wendel na lateral-direita e o jovem Souza ao lado de Pierre na proteção à zaga. Elas surtiram efeito e o primeiro tempo foi bem administrado pela equipe paulistana, que assustou os chilenos com dois chutes de Keirrison na trave e foi beneficiada pela lesão de Macnelly Torres logo aos 15 minutos. No intervalo, Luxa substituiu — precipitadamente — Wendel por Willians. O camisa 8 — há mais de um mês fora de combate devido a uma contusão — sentiu a falta de ritmo de jogo e foi praticamente nulo em campo. Aos 18, Marcão foi expulso e o jogo abriu de vez. Muitas chances para os dois lados, até que Cleiton Xavier arriscou da intermediária e acertou o ângulo do goleiro Muñoz com um pombo sem asa indefensável. Golaço e classificação heroica. Agora é esperar pelo adversário nas oitavas-de-final.

Que fase! Até quando perde, o Corinthians festeja. Mesmo tendo a invencibilidade de 25 jogos quebrada pelo Atlético-PR ao ser derrotado por 3 a 2 na Arena da Baixada, pela primeira perna das oitavas-de-final da Copa do Brasil, o alvinegro tem muitos motivos para comemorar devido às circunstâncias da partida. Depois de tomar um vareio do Furacão no primeiro tempo e levar o terceiro gol no comecinho da segunda etapa, o Corinthians reagiu e marcou dois importantíssimos gols com Cristian, aos 41, e Dentinho, aos 47. Os paulistas ainda desperdiçaram pênalti — muito mal marcado pelo pernambucano Nielson Dias — com Chicão. Os atuais campeões da Série B se classificam com vitória simples no jogo da semana que vem, no Pacaembu. A má notícia fica por conta da pancada sofrida nos arcos costais de Ronaldo — a possibilidade de fratura na costela já foi descartada pelos médicos corintianos –, que corre o risco de não jogar domingo contra o Santos pela decisão do Campeonato Paulista.

Irresistível Colorado: O Internacional venceu e convenceu mais uma vez na noite desta quarta. A vítima da vez foi o Náutico, que sucumbiu por 3 a 0 em pleno Estádio dos Aflitos, também pelas oitavas da Copa do Brasil. Nilmar, Taison e Marcelo Cordeiro marcaram os gols vermelhos. Surpreende a intensidade e a capacidade técnica e tática do time comandado por Tite, principalmente nos últimos jogos. Está certo que os adversários — Caxias (8 x 1), Guarani (5 x 0) e agora Náutico — não servem como um parâmetro totalmente confiável, mas a qualidade do futebol do Inter é tão alta que o rótulo de favorito à conquista do Brasileirão 2009 é mais que merecido. Pena é a notícia de que Nilmar provavelmente deixará o Beira-Rio na janela de transferências do meio do ano. Uma oferta de US$ 20 milhões por parte do italiano Palermo já teria inclusive sido aceita pelos dirigentes colorados.

Insatisfeito: “É quase seguro que eu vá embora”, frase de Carlitos Tevez em entrevista concedida ao repórter João Castelo Branco, da Espn Brasil, na zona mista após o jogo em que o Manchester United venceu o Arsenal por 1 a 0 pelas semifinais da Champions League 08/09. Buscando a titularidade absoluta — algo muito raro em se tratando de futebol europeu –, o argentino não está contente com sua situação no United, tendo que participar do rodízio promovido por Sir Alex Ferguson. Disposto a deixar o Old Trafford ao final da temporada, Tevez diz ter propostas de vários clubes europeus. As especulações dão conta de que o Real Madrid é o principal interessado.


Tem toda a razão

19/01/2009

internacional5022sao-paulo5011

Defensor do Internacional Bolívar classifica o seu time, junto com o São Paulo, como o melhor elenco do Brasil

E não falou nehuma besteira. Longe disso.

É, Bolivar... Tô de pleno acordo.

É, Bolívar... Também concordo

Ambos os clubes mantiveram todos os titulares – à exceção de Edinho pelo Inter – e se reforçaram onde mais precisavam. Ou seja, times que já eram bons – tanto que foram campeões – na temporada passada, ganharam ainda mais opções.

Senão, vejamos:

Provável Inter para a temporada (e não para a estreia no Gauchão) : Lauro; Bolívar, Índio, Álvaro e Kléber; Sandro, Magrão e Guiñazu; D’Alessandro e Alex; Nilmar.

Banco: GOL: Clemer, Agenor e Muriel / LD: Arilton / ZAG: Danny Morais, Sorondo, Danilo Silva,  Marcão (tb LE) / LE: Marcelo Cordeiro, Gustavo Nery / MC: Paulinho, Glaydson, Rosinei, Giuliano, Taison (tb ATC) / ATC: Talles, Walter, Leandrão, Alecsandro (se chegar).

Provável São Paulo para a temporada (e não para a estreia no Paulistão): Rogério Ceni; Rodrigo, André Dias e Miranda; Zé Luís, Jean, Hernanes, Arouca e Jorge Wagner; Borges e Washington.

Banco: GOL: Bosco, Fabiano / LD: Wagner Diniz, Joílson / ZAG: Anderson, Renato Silva, Aislan / LE: Júnior César / MC: Eduardo Costa, Richarlyson, Hugo, Oscar / ATC: Dagoberto, André Lima.

E isso são apenas suposições de times titulares, já que é bem possível – e até recomendável – que tricolores e colorados realizem um rodízio de jogadores conforme a importância das competições e jogos ou ao levar em conta a parte física de seus atletas. Nesse quesito, creio que o Inter leva vantagem em relação à quantidade e o São Paulo em relação à qualidade.

Ainda por cima, os dois times estão bem na Copinha – aliás, se enfrentam na terça, pelas quartas-de-final – e podem aproveitar alguns bons valores que nela despontam, como Marquinhos e Forster pelo Inter e Bruno Formigoni, Wellington e Henrique pelo São Paulo. Além destes, há ainda aqueles acima de dezoito anos que, no Inter, chegaram a ser aproveitados em alguns jogos do Brasileiro passado e, no São Paulo, serão emprestados ao Toledo para a disputa do Campeonato Paranaense.

Indiscutivelmente um patamar acima dos demais – ao menos na teoria – os campeões brasileiro e da Sul-Americana têm tudo para brigar pela hegemonia do futebol nacional em 2009.

Pena que o Inter não está na Libertadores e que, muito provavelmente, os times já não serão mais os mesmos depois da janela do meio do ano…


Bom para todos

16/01/2009

santos5031internacional5021

As iminentes e entrelaçadas transferências de Léo para o Santos e Kléber para o Inter são o típico exemplo de um negócio proveitoso para todas as partes

De volta para encerrar a carreira

De volta para encerrar a carreira

Léo rescindiu com o Benfica e só falta assinar o contrato para ser anunciado oficialmente pelo Santos enquanto Kléber já foi comprado pelo Grupo Sonda por R$ 5 milhões e muito provavelmente será repassado ao Internacional, clube com o qual os investidores detêm ótimas relações.

Excelente negócio para o Santos, que recebeu uma bela grana e “se livrou” de um jogador que, mesmo sendo de seleção, há muito já se mostrava desmotivado depois de três anos no clube.

Excelente negócio para Léo, que após três temporadas dignas em Portugal, volta para o clube no qual se sente em casa para, aos 33 anos, encerrar a carreira com tranquilidade

Injeção de ânimo ao respirar novos ares

Injeção de ânimo ao respirar novos ares

Excelente negócio para Kléber, que deverá ter uma injeção de ânimo num elenco de altíssima qualidade e voltar a exibir seu futebol de refinados cruzamento e visão de jogo demonstrado na sua época de Corinthians e no início no Santos.

Excelente negócio também para o Inter, que não teve que desembolsar um tostão e viu sua carência da última temporada na lateral-esquerda – quando só contava com o originalmente zagueiro Marcão e o sempre desconfiável Gustavo Nery – resolvida com as chegadas do excelente Kléber e do voluntarioso Marcelo Cordeiro.

Falando no Colorado, o capitão e ídolo Edinho deve ter sua ida ao Lecce concretizada amanhã e deverá viajar para a Itália na terça-feira.